Comunicação | Notícia
SELECT * FROM `n_noticias` WHERE `num`='758'
NOTÍCIAS - Câmara de Vereadores de Caçapava do Sul - atualizado em 10/09/2014 09:02
Vereadores apontam falhas na construção das casas populares
Tamanho da Fonte: a-  A+

Na sessão plenária desta segunda-feira, 8 de setembro, os vereadores Luis Fernando Torres (PT), e Marco Aurélio Vivian (PMDB), entraram com um pedido de informação diante de denúncias feitas na construção das casas populares no Bairro Promorar.

Os vereadores receberam os laudos técnicos desde o ano de 2013, que são assinados pelo engenheiro da prefeitura, Rodrigo Freitas, onde foi avaliado que os materiais utilizados não seriam de boa qualidade, foi apontado que os tijolos e as telhas estariam em desacordo com o contrato.

O vereador Marco Aurélio Vivian, comenta que o pedido de informação havia sido feito há cerca de um mês. “São cinquenta famílias que irão morar nestas casas, não podemos deixar estas pessoas colocarem suas vidas em risco em virtude de uma obra feita em desacordo com o contrato, vamos investigar este caso até encontrar uma solução”, afirma o vereador Marco Aurélio Vivian.

A empresa responsável pela construção das casas é a Crehnor Sul, que venceu o processo de licitação e a obra é custeada através do governo federal. Os parlamentares caçapavanos buscam saber quais as atitudes que serão tomadas pelo Poder Executivo, qual o órgão fiscalizatório e os pareceres jurídicos.

Em seu pronunciamento, o vereador Luis Fernando Torres apresentou o laudo oficial da prefeitura, onde consta que a obra não foi executada conforme o combinado, “mesmo assim deram sequência na construção, é necessário um parecer jurídico, pois quase nada que estava no papel foi cumprido, não se pode admitir que as pessoas recebam as casas novas com problemas de estrutura. A prefeitura tem uma contrapartida de R$ 150 mil, e segundo o suplente de vereador Ricardo Rosso, que disse na tribuna do plenário da Câmara que era o responsável ‘pelas minhas casinhas’, conforme suas palavras. Estou buscando cópia do contrato da obra para esclarecer porque o engenheiro da prefeitura fiscalizou. Fiquei a par deste assunto apenas agora, mas desde 2013 que vem sendo apontado os problemas pelo engenheiro, porque ninguém tomou uma atitude? Se tomaram gostaria que os vereadores ficassem sabendo já que a população vem se queixar conosco. Procuraremos esclarecer estes fatos em reunião que o líder do governo irá marcar com a Secretária de Assistência Social”, finaliza.

Entre os problemas relatados pelo engenheiro constam: mão de obra desqualificada, tijolos de má qualidade, telhas e madeiramento de telhado em desacordo com o que havia sido previsto, construções fora de esquadro, entre outros.

A prefeitura informou que a fiscalização das construções é do Ministério, não é da prefeitura e a execução é da Crenhor. Mas todos os laudos feitos pelo engenheiro da Prefeitura é para respaldar os moradores e cobrar da Crenhor que refaça alguns serviços. Como os laudos são antigos, várias casas já foram refeitas, principalmente as pulverizadas, mas é muito importante a participação da Câmara para ajudar a pressionar a cooperativa na entrega das casas e corrigir o que está faltando.

Na sequencia, o novo líder do governo na Câmara, vereador José Sidnei Menezes (PP), informou que será marcada uma reunião junto a Secretaria de Assistência Social, para que os vereadores possam ter mais esclarecimentos sobre a situação das obras e as medidas cabíveis para solucionar o problema.

 

Os vereadores Caio Casanova, Pedro Gaspar e Antonio Tolfo também discursaram sobre os métodos de construção das casas, bem como a preocupação em liberar as residências para as famílias.