Comunicação | Notícia
SELECT * FROM `n_noticias` WHERE `num`='2439'
NOTÍCIAS - Câmara de Vereadores de Caçapava do Sul - atualizado em 14/01/2020 17:46
Projeto "Prevenir" idealizado pelo Vereador Dairan Lima é aprovado
Tamanho da Fonte: a-  A+
Na sessão da Câmara de Vereadores desta terça-feira, dia 14, última antes do recesso, o plenário da Casa aprovou por unanimidade o projeto de Lei idealizado pelo Vereador Dairam Lima, que  Institui a Política Municipal de Prevenção ao Uso de Drogas, Álcool, Tabaco, Suicídio, Bullying, Depressão e Auto Mutilação nas Escolas, através da criação do Programa “Prevenir”.
Este projeto começou a ser montado pelo vereador em outubro de 2019, através de reuniões com Escolas, o CRAS, CREAS, CIPP, Brigada Militar, Polícia Civil e outros órgãos, onde a primeira ideia foi formatada e complementada por uma audiência pública durante o mês de novembro. Mas para este projeto se tornar lei no município era preciso ser encaminhado pelo Executivo, para não correr o risco de ter vício de origem. Após muitas reuniões a Prefeitura enviou o projeto no dia 10 de dezembro e foi votado pelos vereadores nesta terça-feira, tendo parecer favorável das Comissões Permanentes da Casa.
O Programa Prevenir tem o objetivo de desenvolver ações de promoção e atenção à saúde e a prevenção ás Drogas, Álcool, Tabaco, Suicídio, Bullying, Depressão e Auto Mutilação nas Escolas. Um estudo sobre a percepção e as práticas de saúde dos enfermeiros atuantes no PSE, realizado no Município de Juazeiro do Norte (CE), também apontou que a interação entre educação e saúde é uma estratégia eficaz na prevenção do uso de álcool e drogas entre os adolescentes.
Mais uma pesquisa, realizada em Escolas públicas participantes do PSE do Município de Florianópolis, ressaltou a importância de articular o trabalho de integração saúde-educação com a Estratégia Saúde da Família (ESF), para envolver a família do adolescente e a comunidade onde a escola se insere. O ESF, por operar, na atenção básica, a longitudinal idade do cuidado, do vínculo familiar e do território, é um potente dispositivo para ações comunitárias de prevenção ao uso de drogas.
Cabe ressaltar que o foco dessas ações é a criação de um vínculo entre a pessoa que usa drogas e o serviço de saúde. Na escola, cabe ao professor promover espaços de diálogo sobre o tema, com informações realistas sobre as drogas legais e ilegais.
Vale frisar que a maioria dos estudantes não se envolvem com drogas ilegais, não bebe de forma problemática e não fuma. Entre aqueles que apresentam um ou mais desses comportamentos, poucos têm problemas persistentes ou correm o risco de apresentá-los no curto prazo. Em verdade, as drogas legais, que são banalizadas pela sociedade, associam-se a riscos mais significativos e prevalentes. Isso não significa que o professor deva ignorar estudantes que tenham sido identificados com problemas por drogas, mas esse não deve ser o foco principal, mas sim as ações de prevenção ao uso de álcool, tabaco e outras drogas e também como: suicídio, Bullying, depressão, auto mutilação nas Escolas se provaram efetivas.
Tais alunos, por vezes, necessitam da abordagem especializada, e a escola pode e deve fazer o encaminhamento.
O projeto deve funcionar na prática com um grupo de trabalho, composto por profissionais capacitados, que irão capacitar e treinar uma turma por escola, para serem os multiplicadores dentro do educandário, sempre priorizando o objetivo do projeto, que é a prevenção.
“ Estou muito contente com a aprovação deste projeto, que idealizei desde o primeiro dia que entrei na Câmara, onde agora posso dar a minha contribuição como Legislador nesta área que sofri na Pele e hoje estou recuperado das drogas e do vício. Como eu passei por esses problemas e agora estou salvo, quero dar a minha contribuição para salvar mais pessoas, e o caminho mais correto para isto é a prevenção dentro da escola”, falou o vereador Dairan na Tribuna totalmente emocionado com a aprovação da matéria.
Junto com o projeto original, foi aprovado também uma emenda de autoria do vereador Boca Torres, que incluiu a prevenção da gravidez na adolescência.