Comunicação | Notícia
SELECT * FROM `n_noticias` WHERE `num`='1264'
NOTÍCIAS - Câmara de Vereadores de Caçapava do Sul - atualizado em 18/01/2017 15:30
Posse responsável será trabalhada em sala de aula por professores
Tamanho da Fonte: a-  A+

Antes de ter um animal é preciso levar em consideração a posse responsável. Esse é o único meio de diminuir as chances de abandono e promover o bem-estar dos bichinhos. A população precisa ter conhecimento e consciência a respeito deste tema.

Foi pensando nisso que a vereadora Márcia Gervásio (PDT) propôs à secretária de Educação Leslie Maicá de Melo, que o município aborde o assunto nas escolas.

“As atividades de educação sanitária devem fazer parte do currículo das escolas, sendo promovidas por educadores em parceria com os órgãos de saúde e ONGs. Ações como essa geram conscientização sobre as implicações que as zoonoses podem acarretar à saúde e ao bem-estar da população”, alerta a vereadora.

Segundo a colaboradora da ONG Clube do Cão Estefania Forster, a educação é o caminho para a mudança de comportamento.

“A ONG faz este trabalho educativo, mas seria mais eficiente se a secretaria de Educação estivesse envolvida. Vários professores são simpáticos a causa e já vem trabalhando isso em sala de aula, mas gostaríamos que outros docentes participassem”, relata Estefania.

A vereadora sugeriu algumas ações que poderão ser desenvolvidas: definir uma semana para trabalhar este projeto nas escolas, inserir o tema nas disciplinas de Português, Artes e Ciências, realizar concurso de redação, exposição de fotografias, organizar a Cãominhada de conscientização, com a participação das escolas municipais, estaduais e particulares, grupo de escoteiros, Brigada Mirim e desenvolver em parceria com o Poder Público material didático.

Numa decisão conjunta entre a vereadora, a secretária de Educação e sua equipe pedagógica, ficou acertado que o projeto será executado durante a Semana da Criança, de 04 a 11 de outubro.

Mandamentos da posse responsável:

01)  Antes de adquirir um animal, considere que seu tempo médio de vida é de 12 anos. Pergunte à família se todos estão de acordo, se há recursos necessários para mantê-lo e verifique quem cuidará dele nas férias ou em feriados prolongados.

02)  Adote animais de abrigos públicos e privados (vacinados e castrados), em vez de comprar por impulso.

03)   Informe-se sobre as características e necessidades da espécie escolhida – tamanho, peculiaridades, espaço físico.

04)  Mantenha o seu animal sempre dentro de casa, jamais solto na rua. Para os cães, passeios são fundamentais, mas apenas com coleira/guia e conduzido por quem possa contê-lo.

05)  Cuide da saúde física do animal. Forneça abrigo, alimento, vacinas e leve-o regularmente ao veterinário. Dê banho, escove e exercite-o regularmente.

06)  Zele pela saúde psicológica do animal. Dê atenção, carinho e ambiente adequado a ele.

07)  Eduque o animal, se necessário, por meio de adestramento, mas respeite suas características.

08)  Recolha e jogue os dejetos (cocô) em local apropriado.

09)  Identifique o animal com plaqueta e registre-o no Centro de Controle de Zoonoses ou similar, informando-se sobre a legislação do local. Também é recomendável uma identificação permanente (microchip ou tatuagem).

10)  Evite as crias indesejadas de cães e gatos. Castre os machos e fêmeas. A castração é a única medida definitiva no controle da procriação e não tem contra-indicações.